contra a irresponsabilidade

Entidades lançam plataforma de ações contra coronavírus e por saída de Bolsonaro

Entre os movimentos sociais signatários estão o MTST e a CUT. Guilherme Boulos e Carmem Foro, das entidades respectivas, estiveram no “Bom pra Todos” da TVT para falar sobre

Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília
"Estamos em um momento de vida ou morte. Optamos por lutar pela vida e temos que ir contra um governo que optou por lutar pela morte", disse Carmem Foro

São Paulo – Mais de 40 movimentos sociais e entidades organizadas da sociedade civil lançaram hoje (31) a Plataforma Emergencial para Enfrentamento da Pandemia de Coronavírus e da Crise Brasileira. São mais de 60 propostas de defesa dos trabalhadores, em oposição ao governo de Jair Bolsonaro, que promove desinformação e atenta, repetidamente, contra a saúde pública em discursos e atitudes.

O lançamento da plataforma foi anunciado no programa Bom pra Todos, da TVT. O coordenador da Frente Povo sem Medo e do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, e a secretária-geral da CUT, Carmen Foro. A central é uma das organizações que compõem a Frente Brasil Popular. “Estamos em um momento de vida ou morte. Optamos por lutar pela vida e temos que ir contra um governo que optou por lutar pela morte”, disse a líder sindical.

“Esse governo é da morte. Quando vai na contramão de tudo aquilo que é orientação internacional. Ao apresentar essa plataforma, escolhemos o lado da vida do povo brasileiro. É fundamental garantir questões, negar outras e fortalecer a articulação e mobilização em torno de questões fundamentais.
Para nós das centrais é fundamental garantir empregos, preservar salários, que acordos sejam mantidos. É importante defender direitos dos trabalhadores em saúde que estão à frente da pandemia”, completou Carmen.

Boulos reafirmou que Bolsonaro desrespeita a saúde e os brasileiros, ao pedir para que pessoas voltem às ruas normalmente. “Essa plataforma vem dizer ao povo que a falsa alternativa que o Bolsonaro coloca para as pessoas irem para rua, desrespeitando órgão de saúde e as quarentenas, isso é uma falácia. Estamos vendo no mundo todo a prova. Bolsonaro está na contramão de todas as lideranças, independente do espectro ideológico”, lembrou o líder sem teto, ao citar que mesmo o par ideológico de Bolsonaro Donald Trump implementou quarentenas pesadas nos Estados Unidos.

Outro ponto de destaque defendido pelas entidades é a intervenção do Estado na economia para preservar os cidadãos. “Para poder ter condições de respeitar as orientações de saúde e evitar um colapso maior com custo humano incalculável, é necessário que o Estado apoie. É o caso da renda básica, aprovado pelo Congresso, com medidas de estabilidade de empregos, medidas de apoio aos trabalhadores sem teto, trabalhadores do campo”, disse Boulos.

Fora Bolsonaro

Diante da complexidade do cenário, as lideranças unidas pedem a saída de Bolsonaro por falta de capacidade no enfrentamento da pandemia. “Somos críticos ao Bolsonaro. Acreditamos que Bolsonaro não tem condições de liderar o país nesta crise. Tem que sair”, disse Boulos.

“A saída dele se tornou questão de saúde pública. Ele atua como aliado da pandemia com suas políticas inconsequentes. Ao mesmo tempo que cobramos que Bolsonaro tem que sair, apresentamos propostas para o povo brasileiro. Para que o povo não fique jogado à própria sorte”, completou.

Assista à íntegra do Bom pra Todos: